Arquivo da tag: Conversa Afiada

PHA: o boa sorte é pra quem fica

O jornalista faleceu na madrugada desta quarta (10) por conta de um infarto fulminante

Por Bruno Pavan

Esse blog nasceu do chão da fábrica do Conversa Afiada. 

Nasceu dos bate papos dos editores do site, no já longínquo ano de 2013 no antigo “QG da Santa Cecília”. As conversas entre Murilo Henrique, João de Andrade Neto e eu quase sempre tinham a ver com os textos no blog ou com os assuntos da TV, sempre ligada na Globo News. 

Em 2013, Murilo e eu tiramos a ideia do blog do papel e colocamos no ar. Blog este que também já contou com luxuosa participação também de Alisson Matos, afiadíssimo participante das conversas no QG. 

PHA sempre foi um apaixonado, um fissurado pelo jornalismo. Quando ficava muito tempo sem contato com a gente, logo telefonava, ansioso, querendo saber o que havia de novo no Brasil e no mundo para alimentar o CAf. 

Levou seu texto afiado e direto da TV pra internet. Foi um dos primeiros que descobriu isso. Texto com períodos curtos separados por pontos finais. 

Pular linha. 

E começar outra frase. 

Também percebeu a importância de um título antes mesmo da febre dos chamados “click baits”.

Percebeu que a agilidade da TV era também muito bem vista na internet. Estilo que foi consagrado por diversos jornalistas e espaços na web. Inclusive por este.

PHA sempre tratou jornalismo como coisa séria. Isso nunca quis dizer “carrancuda”. Desde seus tempos no Jornal da Globo, onde convidava o telespectador a conversar com ele sobre os espinhosos temas econômicos, até o convite ao amigo navegante a mergulhar em suas muitas vezes rebuscadas e complicadas navalhadas no Conversa Afiada. O recente sucesso no Youtube já era mais que anunciado.

No fim do mês passado, foi alvo do jornalismo que adora se auto-censurar, quando a Record TV o afastou do Domingo Espetacular depois de 15 anos. A emissora não deixou claro o motivo de seu afastamento, mas tudo indica que tem dedo do governo Bolsonaro aí. Ou o desejo da emissora de se adiantar a ele e afastar qualquer voz dissonante de sua grade. 

No segunda (8) gravou sua última TV Afiada, onde dava seus pitacos sobre a “selecinha” do técnico Tite. Estava presente no Maracanã, onde parecia feliz e saudável até seu coração o trair na madrugada da terça para quarta. 

Há alguns anos, Paulo, que sempre foi muito bom de bordões, se apropriou de um, do jornalista americano Edward Morrow. Perseguido pelo Marcatismo dos anos 1950 nos EUA, sempre encerrava o seu jornal com a frase “Boa noite e boa sorte”. 

Amorim, como bem resumiu a página Testes da Massa, “morreu no campo de batalha”. 

Boa noite, PHA, e boa sorte aos que ficam